Em busca do desenvolvimento

10 de Março de 2015

 

Em busca do desenvolvimento

 

Entenda como a programação neurolinguística pode apoiar os treinamentos e processos de mudança profissional nas empresas

 
 

Programação neurolinguística, ou simplesmente PNL, é muito mais que uma maneira de falar ou de pensar positivamente, como muitos pensam. Esse sistema de conhecimentos, surgido na Califórnia (EUA) no início dos anos 70, vem revolucionando os métodos de comunicação e desenvolvimento humano, sendo largamente procurado por pessoas das áreas de terapia, gestão de pessoas, vendas, treinamento, educação e comunicação, entre outras.


Com essa técnica, é possível utilizar o cérebro para alcançar quaisquer resultados desejados, tornando possível conseguir excelência em qualquer campo de interesse. Plínio de Souza, sócio-fundador da Ápice Desenvolvimento Humano, conta que a PNL surgiu do interesse em compreender, descrever e ensinar modelos comportamentais e linguísticos de pessoas consideradas excelentes naquilo que faziam. Ela funciona como um manual de instrução do funcionamento do cérebro humano, ou seja, de como o cérebro capta e registra informações por meio dos cinco sentidos, de como estrutura e processa essas informações e, a partir disso, mantém e produz padrões de pensamentos, padrões emocionais, comportamentais e comunicacionais que se apresentam de forma consciente ou inconsciente no dia a dia.


Nesse manual também existem orientações de como intervir em tais registros de modo a obter respostas emocionais ou comportamentais mais positivas, mudando padrões que estão limitando o crescimento pessoal ou profissional.


Há algum tempo as empresas têm percebido os benefícios da PNL no desenvolvimento das pessoas, seja por treinamentos em grupo, seja no atendimento individual, principalmente por meio do coaching, em que alguns profissionais utilizam a técnica para remover barreiras e resolver questões mais profundas de forma mais rápida.


Souza explica que a técnica pode ser usada em diversos campos, mas a maior procura tem sido para treinamentos em busca de eficiência na comunicação, feedback, desenvolvimento de confiança, vendas e inteligência emocional. E explica que o processo de mudança nas pessoas acontece quando se torna possível mudar suas crenças, já que as emoções estão ligadas a elas. “Se você consegue ressignificar aquilo em que as pessoas acreditam, há um processo de transformação. Por exemplo, se um vendedor acredita que, ao vender, ele incomoda as pessoas, dificilmente ele será um bom vendedor, mas se ele crê que, ao vender, está servindo ao próximo e ajudando o seu cliente, terá atitudes diferentes e, consequentemente, melhores resultados”, comenta.


André Percia, CEO do Instituto Serharmônico e autor da trilogia ficcional baseada em PNL “O Aprendiz de Feiticeiro”, “O Retorno do Mago” e “O Mago e o Vendedor”, explica que, logo depois do sucesso inicial, a PNL começou a ser usada nos esportes, em vendas e na área de negócios como ferramenta para gerar mudanças, pois provê procedimentos e passos específicos com base em modelos estudados, neurociência, estudos de processos de aprendizagem, mudança e alcance de metas. “Hoje treinamentos em PNL são populares em todo o mundo, e inclusive no Brasil já existe licitação para palestras e treinamentos em empresas públicas”, diz.


No desenvolvimento profissional, Percia afirma que a PNL pode ajudar gerando autoconhecimento, autodomínio, acesso a recursos internos, melhora de processos de comunicação, influência, alcance de metas e processos que geram mudanças efetivas nas pessoas. “A PNL trabalha com a modelagem do que já é um sucesso comprovado em termos de eficácia. Pode-se esperar grandes resultados (e contínuos) para aqueles que aprendem e praticam continuamente os recursos ensinados pela técnica”, comenta. Box – Modelo para a conquista de metas e objetivos com eficácia:


A PNL modelou o padrão de sucesso de pessoas que conquistam suas metas e objetivos com eficácia, ou seja, o que existe de comum nessas pessoas ao trabalharem suas metas. Pense em uma meta pessoal ou profissional e responda atentamente às questões abaixo.


1.A meta precisa ser formulada em termos positivos (linguagem): o que eu quero, ao invés de o que eu não quero. “Quero pesar 63 quilos!” versus “Quero emagrecer 10 quilos!”.


2.Depende somente de você, e não de outra pessoa. A meta não pode depender de ações alheias.


3.Ela deve ser mensurável sensorialmente: o que você vai ver, ouvir e sentir especificamente ao alcançar sua meta? Como outra pessoa poderia saber que está no caminho certo?


4.Deve ser contextualizada e temporal. Em que momento e com quem vai realizar? Qual é o prazo para a sua realização?


5.A meta preserva aspectos importantes da ecologia pessoal e do sistema. Pessoal: o que muda na minha vida com a realização dessa meta? Vai comprometer algo que esteja ganhando na situação atual? Vale o investimento de tempo, energia e dinheiro? Quem mais poderia ser influenciado pela realização da meta? Uma meta ecológica preserva as intenções positivas do estado atual.


6.Tentadora! A meta deve agir como um ímã que nos puxa em direção a ela. Isso significa que deve ser muito atraente. De zero a dez, quão atraente é a sua meta? Isso é muito importante!


7.Flexível: a flexibilidade é muito importante, pois, na prática, muitas vezes acontecem coisas que não dependem da gente e que nos impedem de seguir aquele percurso programado. Que alternativa escolher quando você, que havia programado “X”, terá de fazer “Y”?


8.Que qualidades você tem que servirão de apoio para o êxito no alcance de sua meta? Que experiências de vida apoiadoras o ajudam a conquistar essa meta? Quais recursos você tem que o favorecem? Quais recursos você precisa desenvolver?